como-eliminar-umidade

 

Umidade. Como evitar?

Em função das chuvas e das bruscas mudanças de temperatura, muito se ouve falar em umidade durante o inverno catarinense.

A umidade é um dos fatores mais prejudiciais no caso de pessoas alérgicas e com problemas respiratórios, agravando a situação e dificultando a recuperação. Especialmente em épocas de chuva, torna-se importante manter a nossa casa arejada e livre de vapores. Não há fórmula mágica para deixar a casa seca durante o inverno. Segundo a arquiteta Izabel Moratelli, que lida com o problema na rotina de trabalho, a umidade é um ciclo.

 

“Em casa, podemos tratar, mas a chance dela retornar algum tempo depois é muito grande. Podemos achar meios de retardar o processo” – avisa.

Para prevenir ou amenizar os efeitos, há algumas dicas básicas que podem evitar uma dor de cabeça maior no futuro – como jogar várias peças de roupa fora ou ter que fazer uma grande reforma a casa. Para evitar esses transtornos, você pode:

 

  • Fazer o piso da casa acima do solo, se antes de construir perceber que o terreno é muito úmido.
  • Instalar calhas no telhado para evitar que a água da chuva infiltre nas paredes.
  • Evitar sombras que possam atuar sobre a casa.
  • Ventilar os ambientes, seja natural (abrindo portas e janelas) ou mecanicamente (com ventiladores ou desumificadores).
  • Evitar o uso de carpetes em cômodos pouco iluminados pelo sol e com pouca ventilação.
  • Para acabar com as manchas de umidade das paredes, passe uma esponja umedecida com detergente na região. Adicionalmente, a solução de um copo de água sanitária para cada 5 litros de água, aplicada com um pano, mata os fungos e renova a aparência da parede.
  • Uma casa úmida, para além de ter um ar velho e com um cheiro estranho, é prejudicial para a saúde, causando problemas respiratórios, por isso é importante fazer o possível para manter o vapor longe e ter assim um ambiente mais saudável.
  • Na medida do possível, tente diminuir a produção de umidade, por exemplo ao cozinhar use o exaustor, tape os tachos quando está fervendo ou cozinhando a vapor, etc. Acredite ou não, estas atividades diárias produzem mais umidade do que imagina.

 

Dicas para ambientes e vestuário

Paredes mofadas, bolhas na tintura e roupas com bolor são consequências da umidade, uma das características do inverno catarinense que não poupa quase nenhuma residência. Para isso, segue algumas dicas para cômodos e vestuários:

 

Banheiro

O banheiro é um dos principais afetados quando o assunto é a umidade. Geralmente, o teto fica escuro devido ao mofo. Outro problema são os rejuntes dos azulejos, que também podem acumular fungos. A principal forma de evitar o aparecimento desses inquilinos é ventilar o ambiente. Depois do banho, abra a janela do banheiro para sair o vapor, assim como a porta.

Quem não tem janela no banheiro deve contar com exaustores para tirar a umidade e, de preferência, manter a porta do banheiro aberta o maior tempo possível. Secar as paredes com toalhas ou papel não é necessário.

Caso o mofo apareça, deve-se imediatamente limpá-lo, ou ele pode se espalhar nos rejuntes e no teto. Utilize uma esponja macia com água e sabão neutro. Nos rejuntes dos azulejos, a mesma fórmula funciona. Alvejante e cloro podem ser usados, mas se corre o risco de deixar a superfície amarelada.

Quando o mofo impregnar no material, será necessário tomar medidas mais drásticas, como descascar, lixar e passar produtos impermeabilizantes. Usar tinta antimofo também é uma boa opção.

 

Cozinha

Ao cozinhar, o vapor das panelas pode tomar conta do ambiente, principalmente aos espaços próximos do fogão. O ideal é deixar as janelas da cozinha sempre abertas durante os processos de cozimento.

Quando o bolor aparecer nas paredes ou azulejos, siga os mesmos procedimentos usados no banheiro – de preferência, uma esponja com água e sabão neutro. Tinta antimofo pode ser usada na casa toda e é uma boa indicação.

 

Ventilação e iluminação

Esse é o lema contra a umidade. Abra as janelas da casa e deixe o ar e o sol circular pelas peças pelo menos duas vezes por semana. Assim, há menos chances da umidade se acumular e de aparecerem bolhas, mofos e manchas em sua casa. Não deixe tudo fechado por estar frio.

Para auxiliar no processo, a dica é usar um ventilador nas peças úmidas. Outra boa opção é ligar o ar-condicionado como desumidificador. Com relação as estufas, não é indicado utilizá-las no banheiro, pois a umidade pode levar a curtos-circuitos e gerar acidentes.

 

Roupas

Os guarda-roupas fechados em ambientes úmidos podem ocasionar mofo nas peças. Pelo menos duas vezes por semana, é indicado abrir todas as portas do armário por algumas horas para ventilar. Mexa nas roupas e mude os cabides de lugar para ajuda a circulação de ar. Cuidado para o sol não bater diretamente, pois pode desbotar as peças. Dentro do guarda-roupa, deixe um recipiente desumidificador de ambientes (disponível em supermercados).

Se o mofo aparecer, use um pano com vinagre ou álcool para retirar a mancha. Depois, lave normalmente.

Em casacos de couro, a dica é passar uma camada fina de cremes hidratantes ou produtos que dão brilhos em móveis. Assim, há menos chance do mofo conseguir se acumular. Outro cuidado importante é com os perfumes. Não guarde roupas com a fragrância no armário, pois podem estar levemente úmidas e amarelar. Já para secar as roupas no inverno, não há mágica. Estenda no lugar da casa com mais luminosidade possível, geralmente próximo a janelas.

 

Paredes

A umidade não ocorre somente nos locais tradicionalmente úmidos, como banheiro e cozinha. Muitas residências sofrem com bolhas e mofo nas paredes das salas e dos quartos. Isso pode ocorrer devido à má impermeabilização no momento da construção, à pouca iluminação ou à falta de ventilação. Se as primeiras bolhas aparecerem, é possível estourá-las e pintar novamente a parede para manter mais um tempo em boas condições – um modo paliativo. Da mesma maneira, o mofo pode ser limpo com esponja, água e sabão neutro em primeira instância – não utilize produtos químicos porque pode-se manchar ainda mais o espaço. Caso o bolor fique impregnado ou as bolhas se multipliquem, é necessária uma intervenção mais drástica.

Uma boa dica é usar texturas na parede, pois demoram mais a deixar a umidade tomar conta e, às vezes, duram por anos.

 

Tapetes e Cortinas

Se em sua casa bate pouco sol e não há muita ventilação, remova os tapetes. Esses acessórios podem ficar molhados e ajudar no acúmulo de fungos e bactérias. Para não sofrer com a umidade, fuja das cortinas de tecido e opte por persianas.

 
Geralmente, o inverno é um período chuvoso e, em função disso, as casas ficam mais suscetíveis a vazamentos. Fique atento a telhas e calhas quebradas em casa e faça uma revisão mensalmente. Muitas vezes, o problema está relacionado com água acumulada em tetos e paredes, e não somente com a umidade do ambiente.

 

Fique alerta

Você sabe diferenciar quando a umidade é causada por eventos climáticos ou quando é uma infiltração?

É importante descobrir se a umidade é simplesmente ação do tempo ou se há uma causa mais séria. Por exemplo, se surgirem manchas de cima para baixo, o problema pode estar no teto (cobertura). Já se elas forem de baixo para cima, pode ser que haja problemas no piso, em consequência de uma impermeabilização que não tenha sido feita de forma correta.

 

Identificando a causa, procure a ajuda de um profissional qualificado para tratá-la. Contrate um Marido de Aluguel em Blumenau para lhe auxiliar na resolução do problema.

     

Fonte: Hagah, ZH, UC

     

(Este conteúdo foi visitado 95 vez(es) | 1 visita(s) hoje)
Você também pode ser interessar por:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>