tomada

 

O aparelho não encaixa na tomada. E agora?

Desde 1º de janeiro de 2010, o NBR 14136 é o padrão oficial de tomadas no Brasil. A venda de outros tipos de tomada é proibida pelo Inmetro desde esta data. O padrão foi escolhido por ser mais seguro e por contar com o condutor terra. Há o modelo apropriado para aparelhos que necessitem de corrente de 10A e até 20A.

A grande mudança para as tomadas é o baixo relevo de 8 a 12 milímetros, em formato de hexágono, onde será encaixado o plugue. Os técnicos do Inmetro acreditam que com isso os consumidores, principalmente as crianças, não correrão mais o risco de tomar choques elétricos.

No caso dos plugues a maior mudança é com relação aos aparelhos que necessitam de aterramento. Por isso, conforme as características do aparelho, o plugue poderá ter dois ou três pinos. O terceiro pino é destinado para o fio terra. Nesses casos todos os aparelhos que exijam aterramento deverão ter esse recurso. Quanto ao diâmetro é a corrente elétrica que vai determinar o tipo dos pinos. Assim, será impossível inserir o plugue de um aparelho que demanda maior potência em uma tomada que não seja adequada.

Os novos plugues têm pinos com dois diâmetros: 4 mm e 4,8 mm. Aparelhos que operam com corrente de até 10 amperes (A) usam a versão mais fininha, e os que funcionam com 20 A, a mais gordinha – na segunda categoria enquadram-se equipamentos mais potentes, como microondas, geladeira e secadora de roupa.

A diferenciação nos plugues impede que um eletrodoméstico de maior amperagem seja conectado a uma tomada com fiação de baixa corrente, o que causaria sobrecarga. Quando o plugue não encaixa é preciso trocar a tomada. E tem mais: você precisa saber se o cabo que alimenta esse ponto tem 2,5 mm², bitola que suporta até 23 A. Apesar de esse tipo de fio ser frequente, adote a recomendação do Inmetro e peça a um eletricista que avalie a instalação.

 

Um alerta: não utilize adaptadores, conectores T (benjamim) ou extensões, já que existe o risco de curto-circuito.

Está proibida a fabricação de “benjamins”, (conhecidos como “Ts”). Eles serão substituídos por soluções mais seguras. Isso evitará a sobrecarga de um único ponto da rede elétrica, exigindo mais planejamento nas instalações. Ele será substituído por um novo adaptador, que terá limite de conectividade. A segurança não é só do consumidor, mas também das instalações.

Cumpridas todas as etapas de criação do padrão brasileiro de plugues e tomadas, todas terão de estar de acordo com as normas estabelecidas pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). A partir de julho de 2011, todos os segmentos foram obrigados a estar adaptados, inclusive o comércio. Não será mais permitida a comercialização de outros modelos. Todos deverão sair de fábrica e serem importados respeitando os novos padrões.

 

Segurança contra choque elétrico

Em função do rebaixo existente na configuração desta tomada, evita-se o contato com as partes energizadas dos plugues, fato este muito comum quando um plugue está parcialmente inserido na tomada ou quando ocorre uma inserção unipolar deixando um dos pinos energizado exposto ao contato do usuário.

 

Chega de mau contato

Como a nova tomada possui três entradas ao contrario de duas da anterior, o encaixe fica mais compacto eliminando a possibilidade de mau contato e mau encaixe ou até mesmo a ligação do plugue na tomada de forma errada.

 

 

 

A solução

Se você já se deparou com essa situação sabe o quanto é inconveniente comprar um aparelho novo e quando chegar para ligar não entrar na tomada. Mas infelizmente o único jeito de resolver é trocando a tomada mesmo, até por uma questão de segurança para o aparelho novo e para toda a fiação elétrica do imóvel.

Para isso, recomendamos contratar um eletricista em Blumenau para efetuar a troca da tomada para o novo modelo e com o plugue correspondente ao aparelho que irá ligar na tomada.

 

Dúvidas?

Se ainda tiver dúvidas, confira a seção de perguntas e respostas do site do Inmetro ou a cartilha disponibilizada pelo site da Abinne (Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica).

     

Fonte: Inmetro, Abinne, Krista

     

(Este conteúdo foi visitado 126 vez(es) | 1 visita(s) hoje)
Você também pode ser interessar por:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>